Sobre o Lugar onde Trabalhamos:

O lugar onde trabalhamos nos influencia significativamente?

Criação e ilustração Hyali Barros

Criação e ilustração Hyali Barros

Sim! O lugar onde trabalhamos nos influencia de forma significativa, já que é um lugar onde permanecemos constantemente e por períodos de tempo prolongados. A influência ocorre em qualquer tipo de espaço de trabalho: em ambientes a céu aberto e em lugares fechados; e tanto para quem trabalha estacionado (sentado diante de um computador, por exemplo) como para quem trabalha se movimentando (conduzindo um veículo, construindo uma edificação, servindo em um restaurante, em um avião, etc…).

De que forma o lugar onde trabalhamos nos influencia?

A influência que recebemos do local de trabalho repercute diretamente na saúde (a nível físico e não físico), na facilidade (ou dificuldade) de executar o trabalho e no consequente desgaste (físico, mental, emocional e espiritual) gerado. Além disto, interfere (claro!) no retorno financeiro e de projeção social que o trabalhador obtem.

O que caracterizaria um lugar favorável pra trabalhar?

Para se definir o que caracteriza um lugar favorável para trabalhar existem inúmeros diferentes aspectos a serem observados, tanto a nível pessoal (do trabalhador), quanto a nível circunstancial (do meio ambiente macro e micro onde se insere este local).

Esta avaliação tem de ser feita caso a caso (em função de um trabalhador particular) e com uma visão integrada da interferência dos diferentes aspectos. Portanto, não existe receita genérica para caracterizar um lugar favorável para trabalhar…

Apenas como exemplo, no que se refere aos aspectos pessoais, para definir um lugar de trabalho favorável há que levar em conta se somos destros ou canhotos, para que haja um posicionamento relativo correto da fonte predominante de luz. Já no caso das influências circustanciais, podemos destacar, como exemplo, a qualidade do meio ambiente (macro), tal como eventuais condições de poluição (do ar, química, sonora, energética, de informação), ou de stress (físico e/ou não) relacionado ao tipo de trabalho desempenhado.

Respeitando a particularidade de cada caso, é possível afirmar que, de uma forma geral, o ambiente de trabalho deva ser limpo, bem ventilado, ter a iluminação adequada, estar livre de poluição (de todos os tipos) e permitir a sensação de bem-estar e de segurança necessários ao favorecimento da concentração, da criatividade e da produtividade do trabalhador.

De que forma o Feng Shui pode melhorar o lugar de trabalho?

O Feng Shui Tradicional da Escola Xuan Kong (que lida com as energias invisíveis) tem três aspectos muito importantes de serem considerados por ocasião da escolha de local para trabalhar dentro de imóveis construídos:

O primeiro diz respeito ao fato de que, dentro de cada construção, existem lugares (identificáveis a partir do cálculo do mapa energético do imóvel) que favorecem e outros que desfavorecem a nossa energia financeira e a projeção social, permitindo determinar, portanto, em que áreas do imóvel é conveniente trabalhar e onde isto deve ser evitado.

É igualmente possível identificar eventuais áreas que, independente das configurações energéticas presentes, deverão ser evitadas como local de permanência mais constante e prolongada, como é o caso de locais de trabalho, por serem prejudiciais para aspectos como a saúde e/ou o equilíbrio psíquico.

O terceiro aspecto a considerar é um fator individual, uma vez que é possível, através de cálculo, determinar a direção eletromagnética para onde cada um de nós deverá estar direcionado (“olhando”) de forma a conseguir se concentrar com maior facilidade e o mínimo esforço pessoal possível.

Comum a todas as Escolas de Feng Shui temos, ainda, orientações referentes à Forma (energias visíveis), onde se incluem a configuração espacial/construtiva do cômodo onde o trabalho se realiza e o lay-out (disposição dos móveis dentro do espaço disponível) do lugar. Neste aspecto, além de todas as orientações genéricas que são de senso comum, é importante que, ao trabalhar, tenhamos, por exemplo, na direção das nossas costas uma parede cega (sem portas nem janelas), e que seja possível ter naturalmente (sem esforço) o controle visual sobre a entrada do cômodo, o que, em determinados casos, pode ser obtido de forma indireta (através do uso de objetos reflexivos, por exemplo).

Vamos trabalhar?

Maria João Bastos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s