Moxabustão

Em chinês Jiu, que significa ” longo tempo de aplicação do fogo “. Técnica terapêutica da Medicina Tradicional Chinesa, originada no norte da China, cujos primeiros registros datam de 518-168 a.C.

Feita pela combustão das ervas Artemísia sinensis e Artemísia vulgaris, planta de natureza Yang, cujas folhas frescas são colhidas na primavera e secadas ao sol para em seguida serem trituradas. A Artemísia possui propriedades terapêuticas tanto de uso interno quanto externo.

Baseia-se, semelhante à Acupuntura, e com o mesmo método de diagnóstico, em estimular os pontos, no caso usando calor e não agulhas. O calor da Moxabustão é extremamente penetrante e muito eficaz e atua eliminando o Vento e a Umidade, aquecendo os Canais de energia Além disso dispersa o Frio, regula a circulação de Xue e Que e recupera o Yang.

O método mais utilizado, além de ser o mais antigo, é o da moxa direta, com cones de moxa de vários tamanhos. Mais tarde, nas dinastias Jun e Tang, passou-se a utilizar a moxa indireta, interpondo um material como alho, gengibre ou sal entre a moxa e a pele. Na dinastia Ming iniciou-se o preparo da moxa em forma de bastão, enrolando as folhas de Artemísia em forma de cigarro junto com outras ervas medicinais. Um outro método é o da agulha quente, onde depois de inserir a agulha e obter o De Qi coloca-se um pedacinho de bastão de moxa no cabo da agulha. Cada método tem seu uso específico.

Quanto mais fria for uma doença, ou seja, metabolismo lento, calafrios, palidez, astenia, membros frios, mais a moxa será eficaz.

Quanto mais uma doença for quente, com dores agudas, rosto avermelhado, estado de excitação e rejeição ao calor menos apropriado o uso da moxa, dando preferência às agulhas.

Possui duas contra- indicações: febre e hipertensão arterial. Desaconselhável na gravidez.

” Quando os medicamentos não oferecem resultados e a Acupuntura é insuficiente, então devemos utilizar a Moxabustão.” Fonte: Yi Xue Ru Men