A historia do nome do I Ching Flor de Ameixeira

Antigo travesseiro cerâmico chinês

Antigo travesseiro cerâmico chinês

Um dia, de tardinha, ao acordar subitamente de um cochilo, Shao Yung viu um rato andando em sua direção. Assustado, pegou no seu travesseiro de cerâmica e atirou-o sobre o rato. O travesseiro quebrou e, de dentro dele, caiu algo escrito. A anotação dizia que aquele travesseiro seria vendido a um certo Shao Yung, um homem de grande conhecimento, que quebraria o travesseiro ao atirá-lo sobre um rato, num determinado momento, em um determinado dia, de determinado mês, de um certo ano.

Shao Yung tinha acabado de quebrar o travesseiro exatamente naquelas circunstâncias e no exato momento assinalado na anotação! Ao dar-se conta disto, foi imediatamente procurar o oleiro que fabricara e lhe vendera o travesseiro. O oleiro lembrou-se de que há muito tempo atrás um velho tinha entrado em sua loja carregando uma cópia do I Ching. Ele se sentara perto do travesseiro e o manoseara, para observá-lo. O oleiro tinha acerteza de ter sido o velho a colocar a anotação dentro do travesseiro. Embora o oleiro não visse o velho por muito tempo, sabia onde ele morava.

Shao Yung e o oleiro dirigiram-se à casa do velho. A porta foi aberta pelo filho, o qual lhes informou de que o velho havia falecido dois dias antes, e que eles eram demasiado pobres para pagar pelo funeral. No entanto, imediatamente antes de morrer, o velho havia dito à sua família que um grande estudioso viria àquela casa, naquela hora, daquele dia. E que, quando ele ali chegasse, deveriam entregar-lhe um livro. Assim que o livro estivesse nas mãos do estudioso, este seria capaz de predizer onde estaria o dinheiro para pagar as despesas do funeral. Shao Yung tinha chegado exatamente no momento em que o velho havia previsto.

O livro que a família entregou a Shao Yung era uma cópia do I Ching e, dentro dele, havia algumas fórmulas de previsão. Estas eram as fórmulas que Shao Yung procurava nos seus estudos do I Ching. As fórmulas estavam acompanhadas de cálculos numéricos e de exemplos. Shao Yung estudou as fórmulas e, através delas, calculou que o velho tinha enterrado, dentro de uma caixa, sob o canto noroeste da casa, exatamente embaixo de sua cama, a prata necessária para pagar as despesas de seu funeral. A prata foi encontrada, exatamente conforme previsto.

Alguns dias mais tarde, enquanto Shao Yung desfrutava calmamente a beleza das flores de uma ameixeira, ele observou duas andorinhas brigando dos ramos da árvore. Os passarinhos cairam ao chão. Curiosamente, Shao Yung usou as fórmulas do velho para predizer o futuro e, a partir de então, passou a denominar este oráculo de I Ching Flor de Ameixeira.

 

in A Numerologia do I Ching, Da Liu, Routledge & Kegan Paul

Anúncios

2 ideias sobre “A historia do nome do I Ching Flor de Ameixeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s